História da bebida que tem sabor de comemoração

espumante

dezembro 29, 2013 | Posted in Artigos, Curiosidades

espumante

Champagne é um vinho espumante originário da região de Champagne, que fica a 150 quilômetros de Paris. A sua descoberta é atribuída ao monge Dom Pérignon, cujo nome é hoje uma marca desse tipo de vinho. Ele era o responsável pelas adegas da Abadia de Hautvilleres, naquela região francesa, e ficou curioso com a afirmação dos vinicultores de que certos tipos de vinhos fermentavam novamente depois de engarrafados. Acontece que, nesse processo, os gases estouravam as rolhas ou arrebentavam as garrafas. Dom Pérignon então experimentou garrafas mais fortes e rolhas amarradas com arame, conseguindo obter a segunda fermentação dentro do recipiente. Deste modo surgiu um vinho espumante e delicioso que depois seria batizado de Champagne.

No entanto, havia um problema com o vinho: os resíduos da segunda fermentação permaneciam na garrafa, fazendo com que a bebida tivesse uma aparência feia, o líquido era turvo e não límpido como é hoje. Foi então que a célebre viúva Clicquot (Veuve Clicquot), que também virou uma marca de Champagne, inventou os processos de remuage (girar as garrafas) e dégorgement (degolar). No primeiro os funcionários da adega inclinam e giram as garrafas, fazendo com que os resíduos se descolem do corpo do recipiente e fiquem acumulados no gargalo. Aí então entra o dégorgement, que retira todas as impurezas, fazendo que o vinho fique límpido e transparente.

Até 1846, o Champagne era uma bebida de paladar doce, não existindo o seco (brut) ou o meio seco (demi-sec). Foi uma firma inglesa que primeiro encomendou um vinho espumante sem açúcar, durante certo tempo somente consumido na Inglaterra. Hoje o mundo inteiro aprecia e consome o Champagne seco, mais vendido que o doce.

Neste mês milhões de pessoas em todo o mundo estarão estourando champagnes em comemoração a um novo ano que se inicia.

Fonte: Piquiras

Leia mais →

Espumante Aurora Moscatel

aurora moscatel

dezembro 18, 2013 | Posted in Produtos

aurora moscatel

Marca Aurora
Safra
Variedades Moscato Bianco e Moscato Giallo
Cor Branco
Caracteristica Suave
Corpo Leve
Visual Coloração amarelo-esverdeado
Olfato Apresenta aromas adocicados, com notas florais e de mel
Paladar O espumante Moscatel da Aurora é doce, delicado, apresentando grande equilíbrio entre doçura e acidez
Temperatura de consumo 4ºC – 6ºC
Graduação alcoólica 7,5% vol.
Harmonização Sobremesas como fondue de chocolate, cheesecakes, tiramisù, torta de maçã. Também acompanha muito bem Risoto de Gorgonzola, Lasanha aos Quatro Queijos e queijo Roquefort ou Gorgonzola
Ocasião Comemoração com um grupo de pessoas

Leia mais →

Espumante Salton Moscatel

kit salton moscatel

dezembro 4, 2013 | Posted in Produtos

kit salton moscatel

DESCRIÇÃO

Elaborado com uvas da variedade Moscato. O mosto é fermentado em tanques herméticos de aço inoxidável (Método Asti) à baixa temperatura, com fermentos selecionados específicos para que o produto preserve os aromas primários da variedade.

ACOMPANHAMENTOS

Tortas, doces em calda, sorvetes, pudins, flans e mousses.

TEMPERATURA DE CONSUMO

6° – 7° C

GRADUAÇÃO ALCOÓLICA

7,5%vol

VOLUME

750ml

CARACTERÍSTICAS ORGANOLÉPTICAS

Coloração amarelo claro esverdeado, brilhante, com espuma abundante e grande quantidade de finas borbulhas, nuances de aromas de flores cítricas, frutas tropicais, pêssego e maçã verde. Sabor levemente ácido cremoso e com um intenso frutado.

Leia mais →

Sommelier ensina a harmonizar aves da ceia com espumantes

foto2culinariaavesespumantes

dezembro 3, 2013 | Posted in Artigos

Para que a ceia fique registrada na memória como um dos momentos mais prazerosos do Natal, é preciso caprichar não apenas no tempero dos pratos salgados, mas também nas bebidas que irão acompanhá-los. Num primeiro momento, pode até parecer complicado harmonizar uma ave com espumante, mas com valiosas dicas de um experiente sommelier será fácil deixar a família inteira com água na boca.

Tradicionalmente indispensáveis no cardápio natalino, aves como peru e chester exigem certa atenção na hora de serem combinadas à badalada bebida, que nada mais é do que um vinho que passa por duas fermentações. Isso porque elas têm um sabor mais suave que os outros alimentos que compõem a ceia, o que pede espumantes mais leves ou de médio corpo.

foto1culinariaavesespumantes

Considerado isso, é necessário avaliar o modo de preparo da carne. “Aves assadas sem molho podem ser harmonizadas com espumantes mais frutados, que são mais leves, delicados e aromáticos. Há diversos desse tipo no mercado”, afirma Francisco Costa da Silveira, sommelier do restaurante A Bela Sintra, de São Paulo.

Já os pratos mais elaborados, com algum tipo de molho, pedem bebidas um pouco mais fortes, pois o tempero é capaz de interferir na degustação. E vale a regra: molhos que levam vinho tinto na receita nunca devem ser harmonizados com espumantes leves. “Nesse caso, o melhor mesmo é que sejam do Novo Mundo, produzidos por bons produtores do Chile, Brasil ou Argentina, pois são bastante encorpados”, recomenda Francisco.

Evite o excesso de acidez

Para evitar o excesso de acidez provocado pela comida e pela bebida, dois importantes cuidados devem ser tomados na hora de realizar o casamento dos sabores. O primeiro é balancear comidas mais carregadas na gordura com espumantes mais ácidos, encorpados e amadeirados e o segundo é balancear os molhos mais magros com os espumantes mais leves. “Isso é necessário porque a pessoa que irá consumir o prato pode perceber que ele está sobrando no espumante, pois a função da bebida não é fazer o papel de água e, sim, de harmonizar com o sabor do prato”, completa o especialista.

Agência Hélice

Leia mais →