Tomar cerveja pode ajudar a fortalecer os ossos

cerveja 2

julho 5, 2013 | Posted in Artigos, Curiosidades

Uma pesquisa americana, publicada pela revista Journal of the Science of Food and Agriculture comprova que tomar cerveja de forma moderada pode ajudar no combate a osteoporose , doença que provoca a deterioração da densidade dos ossos ao longo do tempo e favorece a ocorrência de fraturas.

cerveja 2De acordo com pesquisadores da Universidade da Califórnia, a cerveja seria uma fonte importante de silício, substância que ajuda no fortalecimento dos ossos.

Entretanto, alguns nutricionistas alertam que os possíveis benefícios da cerveja podem ser anulados pelo consumo excessivo de álcool, já que a ingestão de álcool aumenta o risco de fraturas dos ossos.

Cerveja clara e cerveja escura

Segundo os cientistas, o silício é encontrado no grão da cevada utilizado para a fabricação do malte da cerveja e também, em menor quantidade, no lúpulo.

O estudo indicou que as cervejas com as maiores quantidades de silício são as ales (cervejas de fermentação a temperaturas mais altas) claras e as lagers (com baixa fermentação ou fermentação a frio).

Nas cervejas escuras, o processo de torração dos grãos de cevada reduziria a quantidade de silício. As cervejas feitas com trigo, segundo os pesquisadores, teriam uma quantidade pequena de silício.

Fonte: Viva Bem / Band

Leia mais →

Cerveja tem vitamina que combate anemia

Cerveja possui substâncias que ajudam a combater anemia

julho 1, 2013 | Posted in Artigos, Curiosidades

Uma pesquisa realizada pelaCerveja possui substâncias que ajudam a combater anemia Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) revelou que as cervejas possuem substâncias importantes no combate à anemia e doenças cardiovasculares. Segundo o levantamento, a vitamina B9 – conhecida como ácido fólico é presente também em verduras de cor escura.

A pesquisadora responsável pelo estudo, Ana Cecília Poloni Rybka, afirmou que três tipos da bebida (pilsen, sem álcool e malzibier) foram avaliados. De acordo com os resultados, uma lata de cerveja possui de 17% a 20% da vitamina recomendada para o consumo diário de um adulto.

Além da substância, outros compostos importantes, como antioxidantes, além de outras, responsáveis pelo aparecimento de radicais livres na corrente sanguínea também são encontrados no líquido.

No entanto, a pesquisadora responsável adverte para os perigos do consumo excessivo, que, segundo ela, não garante o suprimento necessário da vitamina. Para ela, a ação pode prejudicar a absorção de outras vitaminas.

Redação: Bárbara Forte
Fonte: Viva Bem / Band

Leia mais →

Sem exageros, bebidas alcoólicas oferecem nutrientes para ajudar a prevenir doenças

chopp

maio 31, 2013 | Posted in Artigos

chopp

Pergunta valendo um milhão: bebida alcoólica faz bem à saúde? Ficou na dúvida? A resposta certa é: depende. Ao contrário do que se supõe, bebidas que contêm álcool na composição, sobretudo cerveja e vinho, são ricas em nutrientes que podem ajudar a prevenir doenças. Mas, como numa poção mágica, o segredo está na quantidade. Se um copinho contribui com o organismo, tomar um porre é praticamente se envenenar.

Tanto a cerveja quanto o vinho são fontes de polifenois, compostos antioxidantes que combatem radicais livres. A cerveja também contém vitamina B9, conhecida como ácido fólico.

— Os níveis de folatos encontrados em 100ml de cerveja recém-fabricada foram equivalentes a cerca de 10% do recomendado para adultos, podendo ser um alimento auxiliar à ingestão diária ideal do nutriente, se consumida com moderação — explica a engenheira de alimentos Ana Cecília Poloni Rybka, da Embrapa, que analisou diversos tipos da bebida durante doutorado na Unicamp. — A cerveja sem álcool apresentou teor de folatos similar, podendo ser ingerida por gestantes para prevenir defeitos de formação no feto, como anencefalia, defeitos no tubo neural, espinha bífida e lábio leporino.

Entre os vinhos, o tinto é o mais benéfico à saúde devido à presença de antocianina, pigmento antioxidante que dá cor às uvas vermelhas.

— Mundialmente, o recomendado é a ingestão de uma taça de vinho em cada refeição — ressalta a enóloga Aline Telles Camarão Biasoto, também da Embrapa.

Um golinho para as células do fígado

Provando que tudo tem um lado bom e um ruim, até mesmo para o fígado, quem diria, uma modesta dose de álcool é benéfica. Estudos realizados pela hepatologista Helma Cotrim, da Universidade Federal da Bahia, evidenciaram que um pouquinho de bebida alcoólica diminui a resistência à insulina e, consequentemente, ajuda a evitar uma alteração nos hepatócitos chamada de esteatose (acúmulo de gordura).

— A gordura acumulada provoca uma inflamação nas células e, depois, a morte delas. Se não tratada, a esteatose pode até evoluir para uma cirrose não alcoólica — diz Helma Cotrim.

Para obter esse efeito, o ideal seria beber um copo de cerveja por semana ou um cálice pequeno de vinho por dia, sugere a médica.

Controle da pressão

Na Universidade Federal do Vale de São Francisco, um trabalho recente com ratos hipertensos e vinho sem álcool comprovou o poder dos polifenois para regular a pressão sanguínea. Segundo a farmacêutica e pesquisadora Melissa Negro Dellacqua, os resultados indicam que o benefício deve ser o mesmo em humanos. A boa notícia é que a versão alcoólica da bebida também está cheia desses compostos, como resveratrol, taninos, quercetina, catequina e epicatequina, presentes na casca da uva.

pros e contras

Fonte: Globo.com

Leia mais →

Reidratação? Água, isotônicos e cerveja

cerveja_reidratação

novembro 26, 2012 | Posted in Artigos

Quando se pensa em reidratação, as primeiras bebidas que vêm à cabeça de todos são água e isotônicos, mas o que pode parecer improvável para muitos é uma realidade comprovada por estudos científicos: a cerveja pode exercer com eficácia esse objetivo.

Pesquisas confirmam os benefícios da cerveja na recuperação física dos atletas de alto rendimento. Além disso, os flavonóides presentes na bebida têm efeitos antioxidantes, ajudando a inibir a agregação de plaquetas e a prevenir inflamações.

Um bom exemplo é a pesquisa realizada pela Faculdade de Medicina da Universidade de Granada, na Espanha. O estudo concluiu que a cerveja ajuda na recuperação das perdas hídricas e normaliza as alterações do metabolismo tão bem quanto a água. Também possui substratos metabólicos que auxiliam a reposição de substâncias perdidas durante a atividade física, como aminoácidos, minerais, vitaminas e antioxidantes.

“O estudo mostra que a cerveja é composta por aproximadamente 95% de água e contém 4g de carboidratos a cada 100ml. Também possui minerais como sódio e potássio, nutrientes considerados de grande importância no processo de reidratação, indispensáveis na recuperação pós-treino, consenso na literatura científica. Além disso, apresenta substratos metabólicos que ajudam na recuperação das perdas ocasionadas pelo exercício físico, como as vitaminas do complexo B e antioxidantes”, explica Andréa Pessa Fonseca Torres, nutricionista especialista em Fisiologia do Exercício, pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Estudo

Intitulado “Idoneidade da cerveja na dieta equilibrada dos esportistas“, o trabalho, publicado em 2009, é resultado de dois anos de observações feitas pelos pesquisadores com atletas com idade entre 20 e 30 anos, que se hidratavam alternadamente com água e cerveja após a atividade física. O estudo foi baseado em relatórios e pesquisas de médicos, fisiologistas e nutricionistas. As doses moderadas consumidas de álcool não exerceram efeito negativo sobre o efeito de hidratação.

Os cientistas realizaram testes com 16 atletas universitários com idades entre 20 e 30 anos, em boa forma física e que alcançavam uma velocidade aeróbica máxima (VAM) de 14km/h. Os testes foram realizados em duas etapas, com um intervalo de três semanas entre eles. Os atletas foram submetidos a três baterias de corrida, com uma hora de duração cada uma e pausas de duas horas para a hidratação. As condições de 35°C e 60% de umidade relativa do ar procuraram simular condições ambientais de temperatura elevada em que o desgaste físico é maior. Durante os intervalos, os atletas bebiam água ou cerveja (máximo de 660ml), alternando as bebidas em cada pausa de hidratação para comparar resultados.

Resultado animador

Os cientistas analisaram uma série de parâmetros indicativos como imuno-inflamatórios, endócrino-metabólicos, psico-cognitivos (coordenação, atenção, campo visual, tempos de percepção-reação), além da composição corporal e níveis de hidratação. “É importante ressaltar que o estudo deixa bem claro que esses benefícios só são alcançados com o consumo responsável e moderado da cerveja. Não se trata, portanto, de uma defesa do consumo exagerado da bebida”, lembra Andrea.

Uma enquete feita com 5 mil pessoas pela Runnersworld.com, apontou que a cerveja já está entre as bebidas mais consumidas após as corridas. A loura gelada tem 15% de preferência, logo atrás das bebidas esportivas (20%). A água ficou em primeiro, com 31% dos votos.

Fonte: www.sociedadedacerveja.com.br

Leia mais →

Os benefícios da Cerveja

Beer

junho 14, 2012 | Posted in Notícias

Todo mundo diz que a cerveja só serve pra aumentar a “pancinha” e deixar mau-hálito, mas pra quem não sabe, a cerveja tem sim propriedades benéficas a sua saúde, e não são poucos, dá só uma olhada:

Em apenas um copo de cerveja, temos pelo menos o dobro de antioxidantes de um de vinho branco, por exemplo. Mas, além disso analisando a composição da cerveja, encontramos:
93% de água. Comparando com outras bebidas alcoólicas, a cerveja é a que melhor combate a sede pelo seu alto conteúdo de água, que compensa a desidratação causada pelo álcool. A alta quantidade de água também ajuda no funcionamento dos rins, atuando como diurético. Eis o motivo das idas ao banheiro com maior frequência.
Álcool (etanol) 3,4%-9%. Ingerido em doses moderadas, o álcool ajuda a diminuir o nível de gordura nas paredes arteriais.
Calorias. Um copo de 200 ml contem aproximadamente a mesma quantidade de calorias de um copo de leite.

CervejaLembrando que os benefícios são observados através do consumo moderado.

Matéria extraída do site Clic RBS - Rádio Saúde do dia 23/abril/2012.

Leia mais →