janeiro 16, 2012 | Posted in: Curiosidades

Cachaça

Por volta de 1540, os primeiros engenhos para produção de açúcar e rapadura foram instalados no Brasil. Para se fazer rapadura fervia-se o caldo de cana, separando a espuma que se formava, que era conhecida na época por cagaço, para dar aos animais. Os escravos perceberam que após um ou dois dias parado, o cagaço fermentava, transformando-se em álcool. Não demorou muito para os senhores de engenho descobrirem esse álcool. Acostumados a produzir a bagaceira, uma aguardente feito da uva, os senhores de engenho resolveram destilar o cagaço para separar as impurezas e surgiu assim a cachaça.

 

 

Pinga

Para se ter melado, os escravos colocavam o caldo da cana-de-açúcar em um tacho e levavam o caldo ao fogo. Não podiam parar de mexer até que uma consistência cremosa surgisse. Um dia, cansados e com serviços ainda por terminar, os escravos simplesmente pararam e o melado desandou. Como não sabiam o que fazer a única saída que encontraram foi guardar o melado longe das vistas do feitor. No dia seguinte, encontraram o melado azedo. Misturaram o melado fermentado com o novo e levaram os dois ao fogo. O “azedo” do melado era na verdade álcool, que aos poucos foi evaporando e formando goteiras no teto do engenho, que pingavam constantemente, era a cachaça já formada que pingava. Daí surgiu o nome pinga.

 

Outra diferença é que a Pinga é uma cachaça artesanal e a Cachaça é o destilado do caldo da cana-de-açúcar.

 

Fonte = http://carlosedison.blogspot.com/2009/02/qual-diferenca-entre-aguardente-cachaca.html

Fonte (2) = http://papodebuteco.net/mitos-e-verdades-sobre-a-cachaca

Be the first to comment.

Leave a Reply

%d blogueiros curtiram isso: